Quando o abraço fala mais
16 de setembro de 2022
No Brasil, radicalização vem de longe
25 de setembro de 2022
Exibir Tudo

Marcelo Castro vira coach na campanha do PT

Senador Marcelo Castro (ao centro, de camisa amarela) em reunião com candidatos e coordenadores da campanha do Time do 13/Imagem: Divulgação.

Nos últimos tempos, isso virou uma febre: se uma pessoa não consegue atingir seus objetivos por qualquer comportamento limitante, ela recorre ao coach, que se apresenta como o profissional salvador que pode levá-la a eliminar essas limitações.

Tal empurrão é dado por meio de uma ajuda metodológica que envolve uma capacitação específica do profissional, mas estão surgindo coach para todos os gostos. Basta que tenham pose e lábia. E cara de pau.

Em geral, o método coaching é aplicado nos ramos dos negócios e profissional, mas está sendo transposto para a política.

Na prática, trata-se de uma análise sobre o passado, que foca no futuro para fazer com que o cliente do profissional coach desenvolva seu foco em tal direção e atinja sua meta em curto espaço de tempo.

Virada

O senador Marcelo Castro (MDB), psiquiatra por formação e político calejado nas refregas eleitorais, boa oratória e grande capacidade de argumentação, virou coach na reta final da campanha do PT para o Governo do Estado.

Esquecido até há pouco tempo no banco de reserva do Time do 13, ele entrou em campo para fazer a cabeça dos jogadores e da torcida vermelha para que se vire nos 30 e caminhe com ânimo para o jogo do próximo dia 2.

O senador-coach está atuando em tempo integral, nos canais de TV, nos palanques e nas reuniões políticas.

E vem mostrando por “A” mais “B”, com base em análises que, ao seu modo, faz das pesquisas eleitorais, que é a hora da virada e que ela está acontecendo.

Ou seja, o candidato a governador pelo PT, Rafael Fonteles, pelas suas contas, estaria encostando no principal concorrente, Silvio Mendes (União Brasil), líder absoluto das pesquisas de intenção de voto desde o início da campanha.

A convocação

Marcelo Castro foi convocado na última hora para a linha de frente da campanha porque o Time do 13 sentiu falta de alguém com capacidade para dialogar e articular diretamente com as lideranças políticas.

Isto é, alguém que fale a mesma língua dos deputados, candidatos, prefeitos, vereadores e outros menos votados. Que cuide da motivação. Nisso, o senador é craque.

O ex-governador Wellington Dias, a quem cabia esse papel, já não estava dando conta dele, pois corre o campo inteiro, atrás de voto para voltar ao Senado.

Se mais não conseguir, nesse seu novo papel de coach, que o reaproxima das lideranças políticas em condição excepcional, o senador Marcelo Castro pelo menos vai sacramentar a eleição de seu filho Castro Neto para a Câmara Federal.

1 Comment

  1. O PT virar o jogo a essas alturas da disputa nos parece uma tarefa impossível, dada a ampla vantagem de Silvio sobre o candidato do Karnak.

    O grande objetivo de Marcelo Castro, sem dúvida, é apenas garantir a eleição de seu pimpolho para a Câmara Federal. Essa é sua prioridade.

    Experiente, o senador sabe que o desgaste do governo petista afasta a possibilidade de eleição de Rafael Fonteles.

    Só um desastre com potencial para desgastar a imagem do candidato da oposição poderia dar ânimo novo ao candidato petista, o que é improvável de acontecer.

    É mais fácil a oposição fazer barba e cabelo, com Joel ultrapassando Wellington na reta final da disputa pelo Senado, como as pesquisas sinalizam, que o PT eleger o governador.

    A essas alturas, acompanhando atentamente as pesquisas, Marcelo e a Jurema não apostam mais nenhuma ficha na vitória de Rafael.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *